POLÍCIA CIVIL REALIZA OPERAÇÃO CONTRA CRIMES DE HOMICÍDIO EM RIO VERDE. PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 
Escrito por plantao   

Rio Verde 19/07/2017.

Na manhã desta quarta-feira (19) a Polícia Civil através de seu Grupo de Investigação de Homicídios, cumpriu 4 mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária, nos bairros Santa Cruz e Promissão.

Um adolescente de 17 anos foi apreendido e na casa dele foi localizada uma arma de fogo, drogas, dinheiro e uma balança de precisão.

Marcelo Roberto Vieira Mendes de 20 anos e a esposa dele, Denise Batista de Jesus, 34 anos, amigos do menor, foram presos.

Segundo o delegado do GIH, Wellington Lemos, durante o período de investigação ficou comprovado que os três participaram do homicídio contra o jovem Patrik Miguel da Silva de 18 anos, assassinado com disparos de arma de fogo no dia 7 de maio, por uma vingança idealizada por Denize.

A policia civil apurou ainda que cerca de 15 minutos antes de ter sido morto, Patrik assassinou Bruno Batista de Jesus de 27 anos, irmão de Denize.

Assim que souberam da morte de Bruno, os suspeitos utilizando um carro atropelaram e arrastaram Patrik amarrado ao veiculo por vários metros.

Eles só pararam o carro no local onde executaram o jovem com disparos de arma de fogo.

Ainda segundo a investigação, 8 dias após a morte de Patrick, os suspeitos presos na operação, também assassinaram Leandro Tavares dos Santos de 26 anos.

A  morte de Leandro também seria uma vingança, pois os suspeitos acreditavam que a bicicleta utilizada por Patrik na morte de Bruno teria sido emprestada por Leandro.

O quarto preso na operação é  Danilo Lima Menezes de 21 anos, proprietário do carro usado no assassinato contra Leandro. Ele também é suspeito de ter participado diretamente no crime.

Além dos policiais do Grupo de Investigação de Homicídios, participaram da operação, policiais do Grupo Especializado de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio, 1º Distrito Policial, e Grupo Tático 3 (Goiânia).

Segundo a Delegada Regional Taisa Antonello, foi solicitado apoio do GT 3 para reforçar as equipes de Rio Verde.

“Todos os mandados foram cumpridos e nenhum suspeito conseguiu escapar graças ao empenho de todos os grupos envolvidos”. Disse a delegada.

Ainda segundo Taisa, as prisões são importantes para esclarecer os homicídios e evitar novas mortes, devido à rivalidade entre os investigados e outros grupos rivais, que pretendem vingar as mortes de comparsas.

Fonte: Assessoria de Imprensa 8ª DRP.